» » » MANIFESTO: O SANTOS FC MERECE RESPEITO

MANIFESTO: O SANTOS FC MERECE RESPEITO

postado em: Santos Vivo | 0

Prezado sócio e torcedor:

Você já deve saber que, recentemente, o Conselho Deliberativo aprovou o Parecer do seu Conselho Fiscal que recomendou, por unanimidade de votos, a rejeição das contas do exercício 2015 da administração Modesto Roma Jr. A votação no plenário do Conselho foi apertada (83 votos a favor do parecer e 81 votos contra o parecer).

Isso significa que a maioria do Conselho Deliberativo entendeu que a análise sobre as contas deveria ser aprofundada, dadas as inúmeras irregularidades apontadas pelo Conselho Fiscal nas contas que estavam sob sua análise técnica.

Essa opinião do Conselho Deliberativo é a opinião do sócio do clube. O Conselho, é bom que a atual gestão e as próximas entendam, é a casa que ecoa a voz dos sócios, os verdadeiros donos do clube.

Pois bem. Quiseram calar a voz do Conselho, através de uma ação judicial. Uma ação orquestrada pela Diretoria do clube, que se valeu de um conselheiro da sua base de apoio para ajuizá-la. Uma ação judicial para calar a decisão do Conselho, fruto de uma votação absolutamente regular, sem qualquer vício ou mácula.

Na qualidade de conselheiros (eleitos, efetivos, natos e honorário), não podemos deixar de registrar o nosso repúdio a essa tentativa da Diretoria de calar, na justiça, de forma incabível, o Conselho Deliberativo do Santos FC.

Por essa razão, resolvemos, apartidariamente, ingressar na ação judicial, pedindo a admissão no processo para a defesa de nossas prerrogativas e funções, para honrar o voto que recebemos da comunidade de sócios do SANTOS FC.

O Conselho Deliberativo é o órgão que deve zelar pela fiscalização dos atos de gestão dos administradores, Ali estão os santistas eleitos por milhares de outros santistas para apoiar as administrações que cumprem os Estatutos, nossa Carta Magna, e para evitar que os administradores os descumpram. Ali estão, em última análise, as pessoas comuns que tem o dever de zelar pelo patrimônio e pelo nome do clube, protegendo-o de gestores com pouco apreço pela legalidade.

Nosso ingresso na ação cumpre esse objetivo. Não será através de ações judiciais simuladas que o SANTOS FC será prejudicado. O SANTOS é perene, as administrações são passageiras.

Admitidos que fomos na ação, como assistentes litisconsorciais, desejamos mostrar ao Judiciário, à Diretoria, ao Conselho Deliberativo, e aos sócios, que não transigiremos com qualquer descumprimento dos Estatutos Sociais, porque é essa nossa função. Desejamos mostrar que a decisão soberana do Conselho Deliberativo deve ser respeitada, porque é essa a vontade dos sócios, que elegeram um Conselho forte, plural, capaz de decidir com total isenção, os destinos do clube. E capaz de impedir ilegalidades e afronta aos interesses maiores do clube.

O SANTOS FC merece respeito. Merece nossa atuação firme, séria e consciente até o limite de nossas forças.

A ação intentada pelo conselheiro serve apenas aos interesses inconfessos da Diretoria atual do clube, e não admitiremos que a voz do Conselho Deliberativo (e, consequentemente, de todos os sócios do Santos) seja calada.

Apoio: Ademir Correa, Ademir Soares Silva, Alberto Pfeifer Filho, Alessandro Rodrigues Pinto, Alex Sandro Bessa, Alexandre Lopes Peres, Allan Maciel, Almir de Almeida, Alvaro Vidigal Xavier da Silveira, Andre Curvo, André Ferreira de Abreu, Andrei Silva, Anibal Gomes Ornelas, Anilton Perão, Antonio Alfredo Glashan, Antonio Celso Domingues, Antonio L Galli dos Santos, Arcilino Luizon, Armando Cardoso Gonçalves Alves, Armando Tadeu R de Oliveira, Augusto Maradéia Gomes, Bayard Freitas Umbuzeiro Filho, Carlos Eduardo Cunha, Claudio Caldas, Clóvis Cimino, Daniel Bykoff, Daniel Maradei Gonzalez, Dave Lima Prada, David Rego Jr., Edilson Oliveira, Eduardo Varjão de Lima, Esly Juliano, Eugênio Singer, Fabio Gaia, Fabio Zinger Gonzalez, Felisberto João Caneiro Gonçalves, Fernado Marcos Silva, Fernando Turiani Fernandes, Francisco Lourenço B. Lopes, Francisco S Bocamino Rodrigues, Gabriel Ribeiro dos Santos, Guilherme Nascimento, Helio Vasconcelos, Jairton Flávio Seixas, João Américo C Oliveira Ramos, João Gonçalves, João Vicente Feijó Gazolla, Jorge Augusto Correa da Costa, José Antonio dos Santos, José Augusto Faia Conrado, José Bruno Carbone, José Carlos Morelli, José Carlos Otero Quaresma, José Carlos Peres, José Eduardo de Abreu Lopes, José Geraldo Gomes Barbosa, José Renato Quaresma, José Rubens Paixão Passos, Leandro da Silva, Leonardo Dias, Luis Felipe Rossi, Luiz Antonio de Alvarenga, Luiz Fernando de Palma, Luiz Louzada de Castro, Marcello Pagliuso, Marcelo Covas Lisboa, Marcelo Marçal de Oliveira, Marcelo Martins Sion, Marcelo Muoio, Marcelo Vallejo Marsaioli, Marcio Adolpho Girão Quixadá, Marco Antonio Gonçalves, Marco Antonio Scandiuzzi, Matheus Guimarães Curi, Maurício Guimarães Curi, Milton Barbieri, Milton Teixeira Filho, Neli de Faria, Nelson Jafet, Nelson Ricardo R Ferreira da Silva, Nemesio Gomes Alonso, Nilson Serrão, Nilton Masch, Nilton Ramalho, Norberto Gonçalves Junior, Odir Cunha, Olivério de Carvalho Silva Junior, Orlando Lopes Parra, Oscar Leite, Otavio Alves Adegas, Paulo Antonio Bento Silvares, Paulo Cesar Coelho, Paulo Dias, Paulo Roberto Schiff, Rachid Bourdoukan, Reinaldo Alvarez Guerreiro, Reinaldo Alves, Ricardo Feijoo, Ricardo Guisado, Rodolfo Martinez Quaresma, Rodrigo da Matta Marino, Ronaldo Guassaloca, Sergio Ramos, Silvio Capelão, Silvio Carneiro Esposito, Sylvio Novelli, Thiago Lopes Leal, Tiago Vallejo Marsaioli, Urbano Ferrari Neto, Urubatan Helou, Valdir Miguez Rodrigues, Victor J Z Rebouças, Victorino Fernandes Garcia, Vitor Loureiro Sion, Vitor Pereira, Wilson Roberto Belista de Menezes, Wladimir dos Santos Mattos