» » » Araken, o primeiro camisa 10

Araken, o primeiro camisa 10

postado em: Memórias | 0

A história do Araken com o Santos é daquelas improváveis e inusitadas, o primeiro camisa 10 (ainda que naquela época os jogadores não usassem números nas camisas) do clube não veio da base, não tinha contrato e virou jogador por acaso.

Filho do primeiro presidente santista, irmão do primeiro ídolo do clube e primo do autor do primeiro gol da Vila, Araken  virou jogador em 1920 e em um momento de extrema necessidade: com apenas 15 anos e viajando como torcedor, foi obrigado a substituir o jogador Edgar Marques, que havia passado mal após o almoço. O resultado foi inesperado: marcou 4 gols no empate de 5 x 5 contra o Jundiaí.

Em 1927, foi fundamental na goleada histórica contra o Ypiranga: marcou 7 gols na partida que terminou 12 x 1, e estabeleceu o maior recorde de gols de um jogador em um mesmo jogo . A marca só foi quebrada em 1964, quando Pelé marcou 8 gols em uma partida contra o Botafogo de Ribeirão Preto, que terminou em 11 x 0.

Araken começou com ponta-esquerda e só depois virou meia, era rápido, técnico e desses jogadores que entram em campo de terno. Esteve presente no “Ataque dos 100 Gols”, balançando as redes 31 vezes e ajudou o clube a ganhar o primeiro Campeonato Paulista em 1935, marcando um gol na final e selando a conquista contra o Corinthians.

Foi  o único jogador paulista a participar da primeira Copa do Mundo no Uruguai, em 1930, e ao excursionar pela  Europa, ficou conhecido como Le Danger (O Perigo). Pelo Santos, Araken teve 3 passagens e fez  177 gols em 193 partidas. Morreu aos 84 anos, em Santos.

Imagens: Acervo Santos FC